Speak, talk, say e tell. Embora estes verbos tenham um significado parecido, eles não são a mesma coisa.

No dicionário, lemos que a tradução dessas palavras é:

Speak: Falar;

Talk: Conversar;

Say: Dizer;

Tell: Contar.

Essas traduções estão corretas e mostram bem a diferença entre elas. Porém, na

hora de uma conversa no dia a dia, podemos escorregar e acabar não as usando de

forma correta.

Por isso, é fundamental que você estude essas palavras dentro das frases e se familiarize

com o uso de cada uma delas, pois se você tentar usá-las seguindo a mesma lógica do

português, não dará muito certo. Vamos conferir?

Speak

Do you speak English?

Você fala inglês?

Nesta pergunta, speak significa falar, no sentido de falar um idioma.

Outro uso do verbo speak é quando uma pessoa quer falar com outra sobre algum assunto:

I need to speak to you.

Eu preciso falar com você.

O “falar” neste caso se refere a um assunto mais sério ou importante.

Speak também pode ser usado mais formalmente se referindo a “falar/discursar sobre algum assunto”:

The president speaks on college success.

O presidente fala sobre sucesso na faculdade.

E, por último, temos speak como o simples ato de falar:

He speaks too loudly.

Ele fala alto demais.

Talk

Como o verbo talk é traduzido como “conversar”, o usamos quando nos referimos a conversas:

I like to talk to my friends.

Eu gosto de conversar com os meus amigos.

Atenção: temos um caso específico do verbo talk que pode causar confusão: a expressão talk about.

Seguindo a lógica de que talk significa conversar, talk about seria “conversar sobre”; porém, a tradução usada será sempre “falar sobre”. Exemplo:

What are you talking about?

Sobre o que você está falando?

Say

A tradução do verbo say é “dizer”, e é usado para se referir a citações e afirmações. Sempre que formos falar sobre uma citação ou afirmação nossa ou de outra pessoa, o say é a melhor opção de palavra.

Carolina says that Chris will be her “friend for life”.

Carolina diz que Chris será seu amigo pra vida toda.

O verbo também é utilizado para enfatizar algo!

I say, why not?

Eu digo, por que não?

Em português, quando não entendemos oq alguém falou, podemos dizer tanto “o que

você disse?” quanto “o que você falou?”. Já no inglês, só usamos o say para fazer essa

pergunta:

What did you say?

O que você disse?

Tell

Tell significa contar, sempre referente a dar alguma informação e com a característica de ser sempre direcionado a alguém.

Tell me the truth.

Conte-me a verdade.

Em alguns casos, tell terá o sentido de avisar:

I told you.

Eu te avisei.

Agora é com você! Force um pouco a memória: de todas as conversas que você teve hoje, elas seriam um speaking, um talking, um saying ou um telling?

Aprender inglês é divertido, just keep it fun!

(Imagem destacada: Reprodução/Sales Navigator)

Desde o trânsito até os locais de convívio comum, as placas nos auxiliam a nos portarmos de maneira adequada a cada situação e lugar. Por isso, é muito importante conhecer as traduções de cada placa, especialmente quando viajamos a outros países. Placas em inglês, here we GO!

Cuidado com o cão

Imagem: Sigo Signs/Reprodução

O nosso tradicional “Cuidado! Cão bravo” em inglês se torna “Beware of dog”, cuja tradução seria, literalmente, “cuidado com o cão”.

Pare!

Imagem: Nick Heger/Reprodução

Essa é a mais tradicional e muito parecida com a placa brasileira: Stop significa “pare” e, assim como aqui, é usada no trânsito..

Área restrita

Imagem: Area Safe/Reprodução

“Área restrita: não entre” diz a placa, avisando que determinados lugares são de entrada exclusiva para pessoas autorizadas.

 É proibido fumar

Imagem: reMarkable/Reprodução

Muito frequente em lugares fechados, a placa “No smoking” aponta que, naquele local, o fumo é proibido. Em grande parte das vezes, o símbolo de “cigarro proibido” acompanha o texto na placa.

Proibido estacionar

Imagem: Safety Signs/Reprodução

Fique atento para não levar multa: esta placa significa “no parking”, ou seja, proibido estacionar. É por causa desta palavra que os países de língua inglesa usam o P, enquanto nós usamos o E.

Conversão proibida

Imagem: Safety Signs/Reprodução

Estas três placas são meio parecidas: “No u-turn” (proibido retornar), “No left-turn” (proibido virar à esquerda) e no right-turn (proibido virar à direita).

Perigo!

Imagem: PuffinPlastics/Reprodução

As placas de segurança são muito importantes, especialmente em ambiente de trabalho. A placa “danger” significa “perigo” e normalmente é acompanhada do triângulo amarelo com um ponto de exclamação preto.

Ameaça elétrica

Imagem: Seton/Reprodução

Colocada próxima a locais com risco de choque elétrico, a placa indica que existe uma corrente eletromagnética naquele ambiente.

Fique longe

Imagem: Seton/Reprodução

Essa placa pode ser interpretada como “mantenha distância!”

Saída de emergência

Imagem: Amazon/Reprodução

Normalmente em cor verde, destoando das demais placas, a emergency door release aponta para o dispositivo que abre as portas de emergência de um espaço.

Em caso de emergência

Imagem: Cape Town Daily/Reprodução

Em qualquer sinal de fogo, não esqueça: “break glass and press here” significa “quebre o vidro e aperte o botão”, sendo usado para acionar o alarme de incêndio.

Quem mora em prédio conhece essa

Imagem: Winmark Stamp/Reprodução

 Em caso de incêndio, use as escadas! A placa alerta que, havendo fogo no edifício, a forma mais segura de descer os andares é deixar a preguiça de lado e descer as escadas.

Piso escorregadio

Imagem: Creative Safety/Reprodução

Vai acabar escorregando aí! A placa “wet floor” significa “piso molhado”, o que podemos deduzir pelo desenho nada convidativo.

Mantenha a grama verde

Imagem: Shire of Dardanup/Reprodução

“Por favor, não pise na grama”! Respeite a placa para não ter problemas com os responsáveis pelo local.

Respeite a dieta dos animais

Imagem: Campground Signs/Reprodução

Quando estiver em visita a algum zoológico ou área de proteção ambiental, não se esqueça: é proibido alimentar os animais!

Para terminar o assunto de hoje, dica para a vida:

Imagem: Safety Signs/Reprodução

As lixeiras existem por um motivo. Não jogue lixo no chão!

Agora é com você! Quantas placas você encontra no seu trabalho, na sua escola ou no caminho para lá? Como seriam as suas traduções?

Aprender inglês é divertido, just keep it fun!

(Imagem: Reprodução/Brendan Church by Unsplash)

As plantas daninhas ( weeds) são aquelas encontradas em lugares em que não são desejadas, e normalmente são conhecidas por prejudicarem os ambientes de produção agrícola ( crop environment).

Mas, você sabia que várias plantas daninhas também possuem diversos benefícios, como uso medicinal ( medicinal use), na culinária ( cooking / cuisine), ornamental ( ornamental) e até mesmo benefícios para os sistemas de cultivo 🤩

Vem comigo conferir algumas espécies utilizadas na culinária:

✳️ A buva (horseweed/hairy fleabane) é uma das espécies mais problemáticas no Brasil.
As folhas leaves) e ramos ( branches) jovens podem ser utilizados como condimentos (spices / seasoning), saladas (salads), cozidas (cooked) ou ensopados (stews).
Essas plantas são aromáticas (herbs / aromatic herbs) e ligeiramente picantes (spicy).

✳️ O caruru (pigweed) apresenta maior dano econômico nos Estados Unidos. Algumas espécies são populares na culinária, pois suas sementes podem ser tostadas (toasted) e usadas como complementos, além das suas folhas e flores (flowers) serem utilizadas em refogados(Sautéing or sauteing), farofas ou pães (bread).

✳️ A serralha (sow thistle) é comum em algumas regiões do Brasil e muito conhecida pelo seu uso culinário, pois toda a planta pode ser consumida. As folhas podem ser usadas em saladas, enquanto as flores podem ser feitas à milanesa ( Breaded) e os talos ( stalks) em conserva ( canned).

Viu só? Ser considerada uma planta daninha ou não dependerá do referencial, pois o que muitos chamam de plantas daninhas pode ser a sua cultura desejada 😉

Gostou de aumentar o seu vocabulário sobre plantas daninhas e além disso saber mais sobre o seu uso culinário?
Deixe o seu like e compartilhe com os amigos para que eles também possam turbinar o seu inglês do campo!

#culinaria #plantasdaninhas #agronomia #benefícios #cardápio #EnglishFun #inglesnocampo

O que é um futuro perfeito para você? Faculdade, casa, carro… bem, na língua inglesa o conceito é um pouco diferente. Aprenda mais sobre o future perfect neste artigo do English Fun! Futuro perfeito, here we GO!

O tempo verbal “futuro perfeito” é usado para expressar algo que vai terminar em um período específico do futuro. Para usá-lo, a estrutura é:

will have + past participle

Logo, em sentenças afirmativas temos:

They will have gone. (They’ll have gone): Eles terão ido

Já nas sentenças negativas, acrescentamos o not:

She will not (won’t) have approved: Ela não terá aprovado.

Quanto às sentenças Interrogativas, a ordem se inverte: o will vem no começo.

Will he have talked by Friday?: Ele terá conversado até sexta-feira?

Mas… e agora, onde vou usar isso? Veja essa frase:

Ela terá se formado até 2020.

Se você quiser dizer essa frase, não tem como escapar: você terá que usar o futuro perfeito em inglês. Essa mesma frase, em inglês, ficaria assim:

She’ll have graduated by 2020.

Observando bem, percebemos que a estrutura em português e em inglês é a mesma, só muda o idioma. Portanto, usar o futuro perfeito em inglês é bem parecido com usá-lo no português.

Outra coisa interessante de se atentar em relação ao uso do future perfect é que sempre usamos as palavras ‘by’ ou ‘until’ para expressar a ideia de ‘até’:

by Friday: até sexta-feira

until the weekend: até o fim de semana

by the time: quando (é melhor usar sempre ‘by the time’, esqueça o ‘when’ nesse caso)

by tuesday: até terça

until tomorrow: até amanhã

Você poderá dizer ainda:

by March 1st: até primeiro de março

until then: até lá

until February: até fevereiro

by this time tomorrow: amanhã a esta altura, amanhã a este horário

Vamos ver alguns exemplos, para fixar o conteúdo na sua mente:

We won’t have solved all our problems by then.

Nós não teremos resolvido todos os nossos problemas até lá.

Will they have had dinner by the time we get there?

Eles já terão jantado quando a gente chegar lá?

I guess I’ll have finished reading this until Saturday.

Eu acho que até sábado terei terminado de ler isto.

Until the end of the month we will have finished the course.

Até o fim deste mês nós teremos terminado o curso.

Agora é com você! Analisando os seus projetos atuais, quais deles têm prazo de conclusão? Crie uma frase para cada um deles, com base no que aprendeu neste artigo.

Aprender inglês é divertido, just keep it fun!

(Imagem de destaque: Reprodução/Ketut Subiyanto by Pexels)

Você conhece o verbo to be? Você sabe usá-lo? Ou você acha que sabe o verbo to be? Neste artigo da English Fun, aprenda mais sobre um dos termos mais importantes da língua inglesa. Verbo to be, here we GO!

O verbo to be é aquele mesmo, que aprendemos na quarta, quinta, sexta, sétima (…) série. Se todo ano temos que rever esse conteúdo, é porque ele tem a sua importância: o verbo to be é o principal verbo da língua inglesa, principalmente porque ele serve de base para muitas outras estruturas gramaticais. E, apesar de ser um verbo simples, pode causar muita confusão caso não seja compreendido adequadamente.

O verbo to be significa ser ou estar. Ele é usado para descrever condições, estados, etc., em frases como ‘Eu estou feliz’, ‘Ela é muito bonita’, ‘Eles são jovens’, ‘Nós estamos estudando’, etc. Porém, antes de focar no sentido do verbo to be, precisamos entender um conceito muito simples e muito útil: todos os verbos em inglês, quando estão no infinitivo, ganham um ‘to’ na frente. Por exemplo:

to drink – beber

to eat – comer

to go – ir

to speak – falar

to be – ser/estar

Quando usamos os pronomes (eu, você, ele, ela, nós, etc) junto com os verbos, esse ‘to’ desaparece. Assim, falamos I speak (Eu falo) e não I to speak; You go (Você vai), e não You to go; e assim por diante. Porém, o verbo to be é especial, pois não falamos I be, You be, He be, etc: ele é um verbo que funciona diferente de todos os outros verbos da língua inglesa.

Por isso, não podemos simplesmente tirar o ‘to’ da frente do verbo e dizer I be, You be, He be, etc., pois o verbo to be é ‘especial’ e, por isso, é conjugado da seguinte forma:

I am – Eu sou/estou

You are – Você é/está

He is – Ele é/está

She is – Ela é/está

It is – É/está

We are – Nós somos/estamos

You are – Vocês são/estão

They are – Eles são/estão

Por exemplo

I am a teacher. – Eu sou professor.

I am Brazilian. – Eu sou brasileiro.

I am 25 years old. – Eu tenho 25 anos de idade.

Observe: usamos o verbo to be (ser/estar) para falar que ‘temos 25 anos de idade’. Isso pode parecer estranho, pois se traduzirmos a frase literalmente, o sentido seria ‘Eu sou/estou 25 anos de idade’; porém, é exatamente assim que se fala a idade em inglês: a pergunta ‘How old are you’ seria traduzida ao pé da letra como ‘quão velho você é’, então a gente responde “Eu sou tantos anos de velho”. Bacana, né?

Continuando

I am here. – Eu estou aqui.

I am at home. – Eu estou em casa.

You are John. – Você é o John.

You are happy. – Você é / está feliz.

He is Roberto. – Ele é o Roberto.

He is my friend. – Ele é meu amigo.

She is Pollyanna. – Ela é a Pollyanna.

She is my wife. – Ela é minha esposa.

It is a book. – Isso é um livro.

It is a computer. – Isso é um computador.

We are students. – Nós somos estudantes.

We are studying English. – Nós estamos estudando inglês.

You are soccer players. – Vocês são jogadores de futebol.

You are playing soccer. – Vocês estão jogando futebol.

They are my parents. – Eles são meus pais.

They are going home. – Eles estão indo para casa.

Agora é com você! Quantas frases diferentes você consegue criar usando as formas do verbo to be?

Aprender inglês é divertido, just keep it fun!

(Imagem destacada: Reprodução/Kukoo Analytica)